sexta-feira, outubro 28, 2011

Poxoréu estará presente no VI Encontro Luso-Brasileiro-Espanhol de Direito Registral Imobiliário

Poxoréu estará presente no VI Seminário Luso-Brasileiro-Espanhol através da titular do Registro de Imóveis de nossa cidade, Drª Maria Aparecida Bianchin Pacheco, a qual muito dignifica nosso Município com o seu profissionalismo e seriedade com que exerce suas funções em Poxoréu. O Somatório de Idéias deseja à notavel representante muito sucesso em mais este empreendimento.

O VI Seminário Luso-Brasileiro Espanhol de Direito Registral Imobiliário será realizado nos dias 28 e 29 de novembro na Ilha da Madeira, em Portugal, um dos mais belos destinos da Europa. As inscrições para o seminário devem ser efetuadas até o dia 23 de novembro junto à secretaria do Centro de Estudos Notariais e Registrais (CENoR) da Faculdade de Direito de Coimbra ou mediante preenchimento e envio da ficha disponível no site com pagamento no local do evento.

O evento é uma promoção conjunta do CENoR, do Colégio de Registradores de la Propiedad y Mercantiles de Espanha (CORPME), do Instituto de Registro Imobiliário do Brasil (IRIB) e conta com o apoio da Associação dos Notários e Registradores do Estado de Minas Gerais (Serjus-Anoreg/MG).

Conheça os palestrantes brasileiros:

MARIA APARECIDA BIANCHIN PACHECO
Oficial do Registro de Imóveis e do Registro de Títulos e Documentos da Comarca de Poxoréu-MT. Graduada em Direito, Especialista em Direito Notarial e Registral; Especialista em Inovações do Direito Civil e Instrumentos Processuais de Tutela e Especialista em Direito Constitucional, entre outros. Ela ainda é professora de Cursos de Pós-Graduação na área de Negócios Imobiliários.





LUCIANO LOPES PASSARELLI
Oficial de Registro de Imóveis, Títulos e Documentos e Civil de Pessoas Jurídicas de Batatais-SP e Professor de Direito Notarial e Registral Imobiliário. Mestre em direito civil (PUC-SP). Professor de Direito Civil, de Filosofia do Direito e de cursos de pós-graduação na área notarial e registral .Coordenador editorial do Instituto de Registro Imobiliário do Brasil - IRIB, e sócio do IBDFAM.





JOÃO TEODORO DA SILVA
Tabelião do 6º Tabelião de Notas de Belo Horizonte, MG. Professor Assistente de Prática Jurídica Civil e Comercial titulado pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais. Especialista em Direito Notarial e Registral pelo Instituto de Educação Continuada da PUC Minas. Autor de monografias, vários artigos de Direito Civil e de temática notarial e registral publicados em opúsculos e em revistas especializadas.

Leia mais em:
http://emm.to/s/?5149.1951.39735.0.182.1652872.9.1289184.0.10.0.0.117890.0.0.36d9f

quinta-feira, junho 30, 2011

Resgatando Raízes

Darlene Resplandes

I

Sou tataraneta de Manuel Resplandes,
Que foi o desbravador.
Da unidade de Federação Fernando Falcão,
Que fundou com muito amor.

II

Ao chegar ás margens do rio alpercatas,
Manoel encontrou terra fértil,
Abrigou o seu rebanho,
E a agricultura cresceu depressa.

III

Sou professora de geografia
De ser Resplandes tenho orgulho
Pois tudo que resplandece
Permanece no futuro.

IV

O relevo de Jenipapo
É impressionante olhar
Escalando o morro da mesa
Vi a beleza divina contemplar.

V

Sou bisneta de Major Ladislau
Que ao declarar sua riqueza
Perante ao desembargador
Sua patente não negou.

VI

Para adquirir a patente de Major,
Juntou-se ao capitão Ferreira
Morador lá do Leandro
Amigo e companheiro.

VII

Ainda existe em Fernando Falcão
A baixa do Major,
Que mantém a tradição
De Resplandes descendente
Vivendo a sétima geração.

VIII

Sou Darlene Resplandes
Filha de Maricota
Bisneta de Major Ladislau
Não nasci em Jenipapo
De Mirador sou natural.

IX

Sempre na minha infância
As férias eu ia passar
Na casa da minha tia
Com minhas primas brincar.

X

Pretendo escrever um livro
Que resgate minhas raízes
Para próxima geração
Apreciar e sentir-se feliz.

XI

Ao Izaias Resplandes
Deixo minha mensagem
Que em Barra do Corda
Tem Resplandes de coragem.

Barra do Corda, 30 de junho de 2011

arlene Resplandes

segunda-feira, junho 06, 2011

A família de Davi


Criança!
Deus te abençoe!
Que você cresça e seja o que seja, SEJA!
Desde que seja filho de Deus,
Desde que aprenda os caminhos dele
E ande por eles.
Nós estaremos por perto, te mostraremos as coisas boas que valem a pena perseguir,
Te mostraremos que muitas coisas, apesar de aparentemente boas, não são boas e devem ser evitadas.
Te mostraremos o amor de Deus,
O amor que aprendemos dele quando Ele nos amou.
Sim, Davi, porque nós só amamos a Deus porque Ele nos amou primeiro e nos ensinou como devemos amar uns aos outros.
Disse Jesus: "Nisso conhecerão todos que sois meus discípulos: se tiverdes amor uns aos outros".
É esse amor que desejamos ensinar a você, que aprendemos com nossos pais na fé, que ensinamos aos seus pais e que desejamos que você conheça.
Criança!
Um lindo fruto de amor.
Um presente de Deus para nos embalar pela vida.
Nós te amamos de um jeito que não sabemos explicar direito, mas sabemos que te amamos.
E queremos que você seja um feliz servo de Deus.
Que o Senhor te abençoe e te proteja.
Se Deus é por nós, quem será contra nós.
Posted by Picasa

quarta-feira, maio 18, 2011

Já sou avô! Davi nasceu!



18 de maio de 2011. Hoje nasceu Davi Resplandes, meu primeiro neto. É um um lindo bebê. Grande! Forte! Moreninho como os pais Fernando e Mariana e também como o vovô. Graças a Deus por esse menino. Ele nos traz grandes alegrias. Há tempo que o esperávamos. A casa deste vovô cinquentão se renova com essa criança que Deus nos deu. Abençoados sejam ele e os seus pais; abençoados sejamos todos nós. Obrigado, Senhor! Obrigado pelo netinho que o Senhor nos deu! Que o Senhor conceda para ele uma vida longa e saudável; que o Senhor o guarde em suas mãos; que o proteja; que o instrua em sua sabedoria; que lhe dê muitas vitórias; que o mantenha em suas mãos; que lhe conceda a graça da salvação e da vida eterna; que o livre das tentações mundanas; que abençoe o seu crescimento para seja de acordo com a sua Palavra; que lhe inspire à obediência ao Senhor, aos seus pais, à sua Palavra e às autoridades da Igreja e do País. Conceda-lhe que seja humilde e que tenha prazer em andar nos caminho do Senhor.






Senhor meu Deus... Também agradeço ao Senhor por ter dado um parto feliz para Mariana, minha nora. E muita calma e paciência para meu filho Fernando. Abençoe essa família de Fernando, Mariana e Davi. Que eles vivam constantemente na força do primeiro amor com que se uniram; que sejam fortes e vitoriosos e que nunca deixem de viver um instante sequer sem a inspiração do amor.

domingo, maio 15, 2011

A luta pela sobrevivência

O mundo físico foi criado para atender ao homem em suas necessidades de habitação e alimentação. A narrativa bíblica diz em Gn 1:29-30 que toda erva que dê semente, toda árvore que dá fruto que dê semente, que todo animal, toda ave e todo réptil da terra foi uma dádiva de Deus para a alimentação do homem.
É de ver que na terra se incluem também as águas. Assim, tanto os vegetais quanto os animais da terra, das águas e do ar foram destinados para a alimentação do homem. Tal dádiva, no entanto, estava condicionada à conquista e ao domínio. Tudo seria do homem como um direito de conquista. O vencedor faz jus ao despojo.
Como se sabe, a terra está inserida no reino dos céus, no espaço sideral, na grande expansão. A terra não é o planeta Terra, mas sim, tudo o que não é firmamento. Os céus constituem o grande vazio. A terra é o conjunto das formas que ocupam os vazios celestiais.
Sujeitar e dominar a terra (Gn 1:28) é conquistar os céus. Isso não é tarefa para um dia, um século, um milênio. A conquista do reino dos céus é a tarefa da vida. Uma geração passa e outra vem. A luta da vida continua geração após geração, conforme as necessidades do momento.
No início do mundo, apenas o cultivo do Jardim do Éden era suficiente para a subsistência humana. Com o tempo, os campos deveriam ser ampliados naturalmente. A ordem divina não era para que o homem sujeitasse e dominasse apenas o jardim edênico. Ali era o começo de sua jornada, a qual, no decurso dos anos, haveria de se estender até os confins do universo, que ainda hoje parece não ter fim, indicando os limites temporais dessa batalha.
No princípio da criação, a vida do homem era mais fácil. Havia muita fartura e abundância. Isso não significava que essa “lavoura natural” não carecesse de cuidados. O Criador orientou ao homem sobre as necessidades da terra e das plantações (Gn 2:15). Posteriormente, a vida ficou mais difícil e o homem teve que trabalhar melhor a terra para retirar dela o seu sustento. E ao longo dos anos, tem sido necessário derramar cada vez mais suor no rosto para conseguir o alimento de cada dia, conforme os desígnios do Criador (Gn 3:17-19).
O reino dos céus está pronto para a conquista. Esta é uma luta renhida, cuja vitória requer muito esforço e dedicação (Mt 11:12; Lc 13:24). Nem todos conseguirão sobreviver. Muitos morrerão pelo caminho. Poucos dirão como Paulo: “Combati o bom combate, acabei a carreira, guardei a fé” (2 Tm 4:7).
A alimentação é uma questão fundamental para a sobrevivência. Os homens se matam por comida, embora também se matem por outras coisas de somenos importância. O homem é um ser mau por natureza. Segundo o filósofo Thomas Hobbes, em sua obra “O Leviatã”, ele é “o lobo do homem”. Devora-se e se destrói mutuamente, travando “uma guerra de todos contra todos”. Muito antes dele, porém, o próprio Deus decidira dar cabo de toda a criação, porque constatara que “a maldade do homem se multiplicara sobre a terra e que toda a imaginação dos pensamentos de seu coração era só má continuamente” (Gn 6:5). E por causa disso veio a destruição do mundo antigo pelas águas do dilúvio (2 Pe 3:5-6).
Jesus também afrmou que os homens são maus (Mt 7:11).
Por conta da maldade de cada um, que não pensa no bem do outro, a luta pela sobrevivência não é fácil. Muitos têm morrido nessa peleja, outros vivem em estado miserável, enquanto uma elite minoritária se esbalda em banquetes e prazeres.

sábado, maio 14, 2011

As duas partes do Universo

Um dia Deus determinou ao homem que crescesse e se multiplicasse. Então, a humanidade se resumia a duas pessoas. Mas o tempo passou e aqueles dois viraram dois mil, depois dois milhões e hoje, segundo a ONU – Organização das Nações Unidas, nós somos aproximadamente sete bilhões de seres humanos em todo o planeta. Crescemos muito, mas ainda não enchemos a terra e as águas nos mares (Gn 1:22, 28; 9:1). Além do mais é preciso esclarecer se “a terra” a que se refere estes textos e também o versículo 1:1 de Gênesis se é o Planeta Terra, ou se é uma terra em sentido mais amplo.
Os versículos 1:14-18 de Gênesis tratam da criação do sol, da lua e das estrelas. Segundo o versículo 1:17 deste texto, aqueles astros foram colocados na expansão denominada Céus, para iluminar a terra. Devemos considerar que todos os demais astros celestes, tais como os demais planetas, os satélites, os asteróides e as galáxias, ou estão incluídos na criação dos céus ou então na criação da terra.
É de ver que a narrativa bíblica faz um destaque para a criação do sol, da lua e das estrelas. Nada fala sobre os demais astros. Por outro lado diz que esses luminares foram colocados na expansão para iluminar a terra. Sabe-se hoje que somente na Galáxia Via Láctea, onde nós habitamos, existem entre 200 e 500 bilhões de estrelas. E a estimativa dos cientistas, através das imagens captadas pelo grande telescópio Hubble é de que temos de 80 a 120 bilhões de galáxias. Isso, por baixo, uma vez que esse telescópio, ainda que de longo alcance é também limitado e não pode atingir os confins do Universo. Nesse sentido, pode-se dizer que é praticamente impossível determinar a quantidade total de estrelas existentes no universo. E certamente, nem todas essas estrelas foram postas no firmamento para iluminar o planeta Terra. Desse modo, entendendo que não existem expressões na Bíblia desprovidas de sentido, senão que todas as palavras utilizadas contém uma mensagem para nós, cabe-nos imaginar que “a terra” mencionada no versículo 1:1 e 1:17 de Gênesis não se limita ao Planeta Terra, mas a tudo o que não seja Céus.
Os céus formam o firmamento, o espaço sideral, a expansão onde se encontra a terra e os luminares. Nesse sentido, nosso entendimento é que os atos de criação dos planetas, asteróides e outros astros iluminados não se incluem na criação dos céus, mas na criação da terra. A criação, conforme Gn 1:1, se divide em duas grandes unidades: os céus e a terra, o espaço e o físico. Desse modo, tudo que não é espaço é terra. Nesta unidade estão todos os planetas, incluindo o planeta Terra, bem como todos os demais astros, os quais são iluminados pelas estrelas e demais astros luminosos.

quarta-feira, abril 20, 2011

É tempo de acampar




* Izaias Resplandes

A cidade é maravilhosa, cheia de cores, cheiros, sabores... Encantos que sempre cabem nos bolsos e bolsas de cada um. É quase certo que se pode encontrar qualquer coisa que se procurar. Eu sou urbano. Embora tenha nascido no campo, aos dez anos eu fui viver na cidade e me apaixonei por suas luzes, pelo seu esplendor, pela beleza das magníficas construções e até pelo corre-corre de seu movimento.
Eu ainda me lembro de quando cheguei em Alto Araguaia, MT, na divisa com Goiás, nos idos de 1969, para estudar no Ginásio Pe. Carletti. Era tardezinha. Começava a turvar. Então, após uma curva da estrada eu avistei as luzes da cidade. Quantas luzes! Que coisa linda! Aquela imagem nunca mais se apagou da minha mente. Para mim fora como se estivesse chegando ao céu. Que encanto! Amor à primeira vista.

[...]

Na medida em que eu escrevia sobre Poxoréu e para o povo da região eu fui amando cada vez mais essa cidade. Hoje, Goiânia já não me fascina mais do que o encanto de Poxoréu. Aqui existe a paz e o sossego divino. Há lugares maravilhosos, cada um mais lindo do que o outro.
Deus foi generoso com Poxoréu. Deu-lhe um relevo espetacular. Este é o lugar para se descansar do corre-corre da cidade grande sem quase sair da cidade. Esta é uma cidade rural, com excelentes recantos para se acampar, ouvir a voz da natureza, o canto dos pássaros multicores... Aqui é possível tomar banho de cachoeira (há tantas!), pescar de canoa no rio Poxoréu, descer de caiaque no rio das Mortes...
Então a hora é agora. Para esta semana santa e esse feriadão de quatro dias, não há nada melhor do que abraçar a terra, beijar a flor, cantar para a lua cheia e fazer uma seresta de amor para a natureza. Com certeza, esse é um dos melhores tempos para se acampar por aqui neste ano.



domingo, abril 17, 2011

As idéias são eternas

De pé: Luís Carlos Ferreira, Wallace Rodolfo, Edinaldo Pereira, Gaudêncio Amorim; sentados: Izaias Resplandes, Amorésio Silva, João de Souza e Zenaide Farias.

A alma. O termo deriva do latim “anima” e se refere ao princípio que dá movimento ao que é vivo, que é animado ou o que faz mover. Aristóteles escreveu “Da Alma”, uma obra em defesa da alma e de suas implicações com o mundo físico.

O upenino. A palavra é derivada da sigla UPE (União Poxorense de Escritores), sendo utilizada para designar o membro dessa confraria, criada no Município de Poxoréu, MT, em 31 de março de 1988, com a finalidade de atuar em defesa da arte e da cultura. O upenino é o ser que encarna essa idéia, que vive e luta para transformá-la em realidade, valendo-se, principalmente da palavra, sem prejuízo de outros instrumentos da produção humana.


sábado, abril 09, 2011

Educação democrática


A educação é a salvação do mundo. Ela é responsável pela transmissão dos saberes, seja de pai para filho, na chamada educação de berço e que é muito importante para todos nós, seja na educação escolar, onde os pais recebem o apoio de professores preparados para ensinar as artes das ciências nas quais se formaram e se especializaram.

Quando se fala em educação democrática, há quem pense em acesso à escola garantido para todas as pessoas. Talvez seja isso também, mas acredito que vai além dessa postura simplista.

A educação democrática é aquela em que todos os envolvidos participam, desde a decisão sobre as temáticas a serem trabalhadas no debate, até as discussões e decisões conclusivas.

A participação de cada um não se dá pelo fato de se ser mais ou menos importante, mas por se tratar de sua própria educação. Aquele que está participando do debate está se educando. Afinal, já dizia Paulo Freira em sua Pedagogia do Oprimido (Paz e Terra, 1987) que "ninguém educa ninguém, ninguém educa a si mesmo, os homens se educam entre si, mediatizados pelo mundo".



quinta-feira, abril 07, 2011

As escolas demais e os gênios de menos


Em todos os tempos,a sociedade foi, proporcionalmente, a mesma. Uma pequeníssima parte se compõe de pessoas geniais, criativas, interessadas em pesquisar e conhecer novas formas de fazer as coisas. Essas poucas pessoas foram aquelas que inventaram toda essa parafernália tecnológica que a todo instante muda o nosso jeito de fazer acontecer. Essa é uma gente que pensa, que age e que faz! Do outro lado, há uma grande maioria, muito útil para testar as novas descobertas, para saber se elas realmente funcionam. Essas são pessoas simples, da média para baixo, gente que se encontra em toda esquina e que aos milhares se acotovelam por aí, brigando por qualquer coisa, ainda que insignificante seja.Ontem foi assim, hoje também e amanhã não será diferente.

Só para raciocinar.Se em um instante do início tínhamos uma razão de um para dez de geniais para comuns, com o passar do tempo, multiplicando aquela razão inicial por cem, teríamos cem geniais em cada mil pessoas. Projetando essa proporcionalidade sobre a população mundial atual, veremos que hoje teríamos uma razão de 900 milhões de geniais vivendo em um universo de 9 bilhões de pessoas.

Leia mais em: http://recantodasletras.uol.com.br/artigos/2893932

domingo, abril 03, 2011

Um momento especial

Foto : Isaías Almeida e Izaias Resplandes

O mundo anda cada vez mais complicado. Cheio de doenças. E nós estamos no meio disso tudo, enfrentando a cada dia novos obstáculos em nossa luta pela subsistência. Temos clamado a Deus para que possa nos socorrer nesses momentos difíceis. E a resposta que temos obtido é que Deus tem um momento especial para agir na vida de cada um. Então, nesse momento quero pedir a Ele para que este momento de hoje seja o seu momento, meu fraterno amigo e irmão Isaías da Silva Almeida, Presidente da UMNT - União Missionária Neotestamentária.


Que Deus recupere a sua saúde para que você possa continuar espalhando a mensagem da boa-nova por esse "Brasil da Dengue" afora. Prof. Izaias Resplandes

domingo, março 27, 2011

O Senhorio de Cristo

Essa Praça, em frente ao Mercado Brasil, em Poxoréu, MT foi construída para ser uma opção de lazer para a população. É uma bela pracinha, com lindas palmeiras e muitas árvores. Agora elas foram podadas, mas dentro de dias as copas estarão de volta. Eu gosto muito de viver em Poxoréu. Eu acho esse lugar muito lindo. Eu já morei fora, em Goiânia. Não existe comparação. Ainda que o povo reclame de algumas coisas, aqui é muito melhor. Tenho orgulho de cantar, parafraseando o meu irmão Gonçalves Dias em sua Canção do Exílio, que "esta terra tem palmeiras, onde canta o sabiá; as aves, que aqui gorjeiam, não gorjeiam como lá " .

Nessa oportunidade, faço uma reflexão sobre "O Senhorio de Cristo". Trata-se de uma mensagem religiosa sobre o mais perfeito de todos os governos, o de Deus.


É de ver que o homem foi criado em cumprimento de um plano divino que visava a convivência harmônica entre Deus, ele e o universo criado para o seu conforto e bem-estar. As relações entre os três elementos (Deus, homem e universo) seguiriam uma lei muito simples de compreender: se o homem se submetesse ao suave jugo divino, acatando e seguindo as sábias e corretas orientações de Seu Plano, viveria eternamente; caso contrário, fatalmente morreria (Gn 1:26-30; 2:8, 9, 15-18; Mt 11:29, 30).

Leia mais em: http://recantodasletras.uol.com.br/mensagensreligiosas/2873510

quarta-feira, março 02, 2011

A Família no Direito


A família Resplandes vem aumentando a cada semestre o seu número de representantes que têm concluído o curso de Direito. Agora já somos quatro: Mariza (2010/2), Joelma (2010/1), Keit (2009/2) e eu, Izaias (2009/1). No próximo semestre a Sarah estará concluindo e no final do ano, a Naiane. Aí seremos seis a atuar na ciência jurídica.
Posted by Picasa

sexta-feira, fevereiro 18, 2011

Parabéns, bel Mariza Resplandes


A família Izaias Resplandes cumprimenta com alegria a sua ilustre representante Mariza Resplandes, pela colação de grau no curso de Deireito da UNIC de Primavera do Leste, MT, ocorrida neste dia 17/02/2011. Foi uma bonita festa, a qual contou com a presença de muitos familiares, inclusive alguns que vieram de Goiânia. Parabéns, bacharela.

Mariza cola grau em Direito


Hoje foi um dia de festa para a família Resplandes.



Mariza conquistou sua graduação em Direito. Colou grau nesta data de 18/02/2011 na UNIC – Universidade de Cuiabá, Campus de Primavera do Leste, MT. Certamente é uma das mais jovens formandas em Direito daquela instituição. Contava com apenas 15 anos quando ingressou na Faculdade de Ciências Jurídicas e Sociais. Teve uma trajetória brilhante durante os cinco anos do curso, sempre se destacando com boas notas e excelentes recomendações. É uma filha maravilhosa e que muito nos orgulha. Mais uma vez sentimos que Deus abençoou a nossa família e nos concedeu a graça desta vitória.
A família Resplandes congratula-se com a jovem formanda, desejando-lhe muito sucesso na vida profissional, a qual não temos dúvidas, será das mais exitosas.
Parabéns.

Papai Izaias Resplandes - Advogado

quinta-feira, fevereiro 10, 2011

O Evangelista Peregrino

No intuito de resgatar as origens da Igreja Cristã Evangélica no Norte do Brasil, a Aliança das Igrejas Cristãs Evangélicas do Brasil (AICEB), em matéria divulgada na rede mundial (disponível em: http://www.icebuenosaires.com.br/modules/tinycontent/print.php?id=38. Acesso em: 10 fev 2011) relata que o trabalho dessa Igreja no Brasil teve início com um grupo de crentes da cidade de Barra do Corda – MA, dentre os quais destacam o trabalho do Evangelista Peregrino:
Era curioso aquele homem andando estrada afora, devagar, meio trôpego, atitude
resignada, com um pacará nas costas, como se não tivesse destino certo. Era
Antonio Resplandes de Araújo, o Evangelista Peregrino, cumprindo sua sagrada missão de espalhar o evangelho. Nascido em um povoado conhecido como Jenipapo dos Resplandes, município de Barra do Corda.

A viagem

Antiga Fábrica de Tecidos (1889)










Antonio Resplandes


Sai de Barra do Corda
Minha cidade natal
Rompendo matas e lamas
Doente passando mal
Em procura de Caxias
Onde cheguei afinal.
Sessenta léguas venci
Entre lamas e matagal
O dinheiro pouco, acabou
Aumentou o passa mal
Afinal achei emprego
Aqui na Industrial.
Quando cheguei em Caxias
Não restava mais dinheiro
Sofrendo sem ter alívio
A ponto de desespero
Botei minha confiança
Em nosso deus verdadeiro.
Saí para Estação
Aonde se compra passagem
Com destino a Codó
Apreciando as estradas
Cobertas de Mororó
Para quem viaja de pé
Nunca vi coisa melhor.

Notas de Osmar Resplandes Ferreira (Pindaré Mirim, 04/02/2011): Em 1922 o jovem Antonio Resplandes emigrou de Barra do Corda para a cidade metrópole do Maranhão, onde existia uma fábrica de Tecidos denominada “Caxias do Maranhão”, onde pretendia crescer e desenvolver-se, sonho de todo jovem.
Não havia carro e nem estrada.
A viagem foi feita a pé, pelas
veredas ou trilhas. Chegando em Caxias, arranchou-se (hospedou-se) na casa do senhor José da Costa Quintanilha.
Voltando de Caxias, existia um trem que fazia linha de Teresina, Capital do Piauí, a São Luis, Capital do Maranhão.
Antonio Resplandes, pegou o trem em Caxias, até a cidade de Codó-MA.
Posteriormente seguuiu a pé para sua cidade natal, Barra do Corda. E escreveu esses versos.

quarta-feira, janeiro 19, 2011

Bodas de Alexandrita


Minha esposa Maria de Lourdes e eu, Izaias Resplandes de Sousa, comemoramos neste dia 19 de janeiro de 2011 nossas Bodas de Alexandrita. São 26 anos de matrimônio feliz, durante os quais Deus nos deu três filhos. Que Ele continue nos abençoando e nos conceda a graça de vivermos outros tantos anos em sua presença, para que possamos conhecer nossa descendência por diversas gerações.

domingo, janeiro 16, 2011

Coronel Resplandes


A família Resplandes, também conhecida como Resplande ou Resplandi vai se firmando e consolidando a sua unidade nacional. Nós, de fato estamos ramificados em muitos troncos, espalhados por todas as regiões brasileiras, mas, de fato somos um só povo, uma só gente e temos o mesmo sangue.

Sempre estivemos presentes na história brasileira. Aqui, ali ou acolá... A presença de um Resplandes é coisa certa.

De acordo com o depoimento procedente de Pindaré-Mirim, Maranhão, da lavra do Professor, Comerciante e Técnico Agrícola Osmar Resplandes Ferreira, filho do senhor Raimundo Nonato Resplandes, o conhecido Capitão Nonato, genitor dos médicos Osmar Resplandes II e Ywkennedy Resplandes, estamos no caminho certo. Assim diz ele:


Quero aqui fortalecer todos os dados de sua pesquisa, segundo a história
tradicional, ou seja, a história verbal contada de pai para filho. Lembro muito
bem quando criança que meu pai contava-me o seguinte: toda a pessoa que tivesse
o sobrenome “RESPLANDES” pertencia a uma única família e acrescentava dizendo
que o primeiro Resplandes a chegar no Brasil foi o coronel Resplandes e que o
mesmo era francês, alvo e de olho azuis e que por motivo de constantes guerras
resolveu vir para o Brasil onde deu origem a todos os Resplandes [daqui].
Segundo a avó de meu pai, não se sabe qual o nome completo dele e nem a data em
que chegou no Brasil. O que ela sabe é o que os seus próprios avós só sabiam
dizer, que o ancestral ficou gravado na história verbal como “Coronel
Resplandes”, tornando-se um marco histórico da família Resplandes no Brasil.

Osmar acredita que a informação canalizada pela tradição está de acordo com os relatos da existência de Resplandes desde 1714 no estado do Ceará, e da existência dos mesmos na Europa, principalmente na Espanha e na França. Para ele a nossa linha de pesquisa se coaduna muito bem com a história contada pelo Capitão Nonato, seu pai. Portanto, também compartilha do nosso entendimento de que todas as pessoas que tenham sobrenome “RESPLANDI, RESPLANDE ou RESPLANDES” são membros da única família Resplandes do Brasil.

Para Osmar Resplandes Ferreira, não resta dúvida de que “a árvore genealógica do família Resplandes originou-se na Espanha, estendendo-se para a França e, posteriormente, para o Brasil e demais partes do mundo”, pois assim apontam as evidências.

Osmar também relata a sua indignação em relação à mudança na denominação do Município de Resplandes para Fernando Falcão, em um completo desrespeito à memória de Manoel Resplandes de Araújo e seus descendentes, os quais deram origem à comunidade de Jenipapo dos Resplandes, construindo passo a passo a história e o desenvolvimento dessa unidade federativa. Em seu entendimento, que compartilhamos, a política maranhense se apropriou do trabalho da família Resplandes para homenagear o deputado, o que, com certeza só pode causar muita revolta e indignação ao clã dos Resplandes.

JENIPAPO DOS RESPLANDES

Osmar Resplandes Ferreira relembra a trajetória de nosso ancestral, o destemido cidadão Manoel Resplandes de Araújo, em Jenipapo dos Resplandes, quando, em abril de 1832, iniciou a ocupação das terras que mais tarde seria Janipapo dos Resplandes.
Em 1835, fundador do lugar, Manoel Resplandes de Araújo conseguiu aforar as terras do lugar, conforme registros no Cartório de Barra do Corda/MA, com o nome Jenipapo dos Resplandes, o qual, através da Lei Estadual nº 269, de 31/12/1948, foi elevado à condição de Distrito com o nome de RESPLANDES, conforme registravam, para orgulho da família, todas as pesquisas realizadas até 1994, haja vista que tal fato se constituía em uma homenagem à mesma.

Posteriormente, indo na contramão da história que registrava os 162 anos de posse da família Resplandes, ou que seja os 159 anos de direito (conforme o registro feito em Cartório), bem como os 46 anos do distrito RESPLANDES, sem a realização de qualquer plebiscito, em 10/01/1994 a Assembléia Legislativa do Maranhão, maculou a conquista de fato e de direito, através da ocupação, do registro em Cartório e da Lei Estadual nº 269 e, porque não dizer, das lutas travadas pelos HEROIS e DESBRAVADORES “RESPLANDES” e grandes RESPLANDESCENTES da agricultura e pecuária daquela região.

Para Osmar, Fernando Falcão é apenas um pseudônimo do verdadeiro nome do Município de RESPLANDES. Nisso comungamos, convocando todos os membros dessa família para que cerrem fileiras, a fim de que possamos reverter essa injustiça legislativa e voltar a ter neste Município o glorioso nome de nossa família.

Uma vez Resplandes, sempre Resplandes.