quarta-feira, janeiro 25, 2012

Memória Sindical


Foto tirada na Praça Alencastro, em Cuiabá, MT, durante uma Campanha Salarial do SINTEP. Estou com a bandeira do SINTEP. Atrás de mim estão o Prof. Giampiero (de branco) e o Prof. Raul Dorilêo (ao lado da Profª Tetê). Fizemos um grande barulho na Capital nesse dia.
Posted by Picasa

sexta-feira, janeiro 20, 2012

Registro de Imóveis de Poxoréu recebe o Prêmio Qualidade Total Anoreg


25 cartórios recebem o Prêmio Qualidade Total Anoreg-BR - Registro de Imóveis, Títulos e Documentos de Poxoréu-MT foi agraciado com o 2º lugar na categoria ouro, em nível nacional

 A Associação dos Notários e Registradores do Brasil - Anoreg-BR realizou no dia 07/12 a entrega do "Prêmio de Qualidade Total Anoreg - 2011" aos cartórios que se destacaram e atenderam aos requisitos impostos pelo regulamento exigido pela auditoria externa, independente, coordenado pelo Diretor José Maria Siviero e pelo auditor André Dytz.

A edição 2011 do Prêmio Qualidade Total Anoreg-BR (PQTA) contou com a participação de 125 cartórios de várias regiões do país. Vinte cinco deles foram premiados na noite do dia 7 de dezembro, em Brasília, em cerimônia que contou com a presença do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo. O Registro de Imóveis, Títulos e Documentos de Poxoréu-MT, representado pela titular, a Belª. Maria Aparecida Bianchin Pacheco.
 

(Maria Aparecida apresentando o prêmio recebido )

Além do Registro de Imóveis, Títulos e Documentos de Poxoréu-MT, na categoria ouro também foram premiados outros serviços registrais e seus titulares (segue a lista completa em anexo), dentre os quais: 1º Registro de Imóveis de Belo Horizonte (Fernando Pereira do Nascimento); 1º Ofício de Registro de Imóveis de Porto Velho/RO (Décio Bueno); 1º Registro de Imóveis de Joinville/SC (Bianca Castellar); Registro de Imóveis de São José/SC (Naurican Lacerda); 2º Serviço Notarial e Registral de Canarana/MT (Cristina Cruz). Na categoria prata três serventias foram premiadas, e na categoria bronze, outros dez, dentre os quais está o Segundo Ofício Extrajudicial de Sinop/MT (Silvio Hermínio).
 

(Maria Aparecida e sua Oficiala Substituta, Mariza Resplandes)

“Foi uma surpresa para mim, porque este é o primeiro ano que participo e já fui premiada na categoria ouro. Eu resolvi me inscrever quando vi que preenchia a maioria dos requisitos de uma norma técnica publicada pela ABNT, sobre gestão e qualidade das serventias notariais e registrais. Foi uma honra ser premiada. Eu já estava muito honrada em ter chegado à última etapa da auditoria. Fiquei realmente satisfeita porque é uma conquista não só minha como também dos colaboradores, que participam diariamente na serventia com sugestões que sempre são muito bem aproveitadas”, comenta Maria Aparecida Bianchin Pacheco, ganhadora do PQTA na categoria ouro.

Durante a cerimônia de entrega do PQTA 2011, o presidente da Anoreg-BR, Rogério Portugal Bacellar, ressaltou a importância da premiação, criada há seis anos. Ele lembrou que os cartórios inscritos passam por auditoria externa que atesta o atendimento aos requisitos estabelecidos pelos padrões diferenciados de serviços, desde a organização interna até o fluxo para o atendimento das demandas dos usuários. “Com esta premiação, demonstramos às autoridades constituídas e à sociedade brasileira o valor da atuação dos notários e registradores”, disse.

José Maria Siviero, diretor do PQTA 2011, afirmou em seu depoimento: "O Prêmio é uma referência para notários e registradores, a busca da excelência dos serviços na sua atividade, quer seja nos procedimentos, na organização ou na eficiência oferecida ao público, independentemente do espaço ocupado ou do número de pessoas envolvidas em todo trabalho do cartório. Dessa forma, pequenos e grandes serviços podem concorrer."

André Dytz, auditor do prêmio, relatou como surgiu a idéia do PQTA ainda em 2005 e a importância do crescimento do número de cartórios que vêm concorrendo.

O ministro da Justiça José Eduardo Cardozo fez questão de destacar a contribuição da classe registral e notarial para o esvaziamento dos litígios e a composição extrajudicial das lides.

Em seu pronunciamento o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, destacou:

“Num país como o nosso em que os Tribunais de Justiça estão abarrotados de processos e que o litígio não consegue ser absorvido pela máquina do Judiciário, é necessário que criemos espaços em que os serviços notariais e registrais se expandam e possam permitir o esvaziamento desses litígios e a composição extrajudicial das lides.

Portanto, quero enaltecer os registradores e notários aqui presentes por esta premiação. Aqueles que prestam bons serviços públicos devem ser dignificados com honrarias e merecem os aplausos não só da classe que integram, mas também do Estado brasileiro. Um bom notário e um bom registrador são exemplos importantes na perspectiva do serviço público que todos nós temos.

Eu sei que ainda hoje - talvez fruto de uma cultura histórica já superada pela Constituição Federal de 1988, que modificou em larga medida a situação nacional que nós tínhamos na prestação dos serviços notarial e de registro – ainda existe muito preconceito com relação à atividade dos senhores. Ainda poucas pessoas sabem que o delegado do serviço notarial e de registro tem que prestar concurso de provas e títulos. Outros acreditam que os cartórios são herança ou atos de apadrinhamento daqueles que detêm o poder.

No entanto, preconceito se vence com bom trabalho e com a boa prestação do serviço público. Razão pela qual eu como ministro da Justiça não poderia deixar de estar presente para aplaudir os que prestam bons serviços notariais e registrais. O Estado brasileiro e a população brasileira precisam dos senhores. Parabéns aos contemplados desta noite, parabéns aos que tiveram o seu trabalho reconhecido. E acreditem, a continuar nesse processo, seguramente o serviço notarial e de registro ganhará espaço no sentido de solucionar litígios e bem servir a população brasileira”.