terça-feira, novembro 27, 2012

Me perdoem...



Me perdoem...

Diante da hipótese de ter magoado, ofendido, ou causado qualquer dano a alguém, venho de público, principalmente perante os irmãos neotestamentários, me retratar e pedir perdão ao Pr. Sebastião Wenceslau de Carvalho e, em especial à Igreja Neotestamentária Duque de Caxias, em Corumbá, MS, da qual ele é um dos dirigentes, bem como ao Missionário Antônio Villafranca, obreiro neotestamentário da Espanha, por ter usado como ilustração do meu artigo intitulado “Pit Stop de Dezembro”, publicado neste Blog no dia 24 de novembro de 2012, uma foto em que esses dois irmãos aparecem conversando com o Missionário Isaías da Silva Almeida, que tirei durante o Encontro de Cooperadores Neotestamentários realizado em Poxoréu, MT, no início deste mês.
Por outro lado, esclareço que a foto foi publicada de forma impessoal, sem mencionar nomes, lugares ou situações e, para evitar outras interpretações não desejadas, a mesma já foi retirada da página eletrônica onde o artigo foi publicado.
Entendi que, para um leitor comum que viesse acessar o blog, o que ele veria seria apenas o que se queria mostrar, ou seja, três pessoas sentadas conversando ao redor de uma mesa. Lendo a matéria e olhando a foto, tal leitor deveria compreender que as pessoas devem parar para conversar sobre o que se passa com elas. Para o contexto da matéria, a identificação das pessoas e o que elas conversavam eram questões irrelevantes e por isso mesmo, sequer foram mencionadas.
Entretanto, se um leitor identificasse a imagem e soubesse que ela tinha sido capturada durante do Encontro de Lideranças de Poxoréu, entendi que não haveria problema. Era a foto de irmãos que conversavam (na verdade, eu nem sei o que conversavam, pois apenas me aproximei o suficiente para bater a foto dos três irmãos, sem me interessar pelo teor da conversa). Repito: a única associação que existe entre o artigo “Pit Stop de Dezembro” e a foto dos irmãos é o fato de estarem os três conversando, ou seja, terem tirado um tempo para conversar. A matéria não discute o teor da conversa, o qual me era totalmente desconhecido.
Sei muito bem que durante os Encontros de Cooperadores, os neotestamentários discutem os conflitos que possuem em suas respectivas igrejas locais e na obra missionária. No Encontro deste ano, em Poxoréu, isso não foi diferente. No entanto, o artigo não discutiu nenhum desses conflitos. O foco central da mensagem “Pit Stop de Dezembro” foi a parada necessária para a avaliação de nossos atos, sejam quais forem e sobre que assuntos tratarem.
Apenas exemplificando, entendo que o Encontro de Cooperadores é um Pit Stop. É um momento em que fazemos uma parada para avaliar o nosso trabalho. Por isso usei fotos do encontro (com a ressalva da impessoalidade) para ilustrar a matéria. Não tive nenhuma “má intenção” oculta. Jamais quis postar algo que ofendesse a quem quer que fosse, muito menos aos queridos irmãos da Neo Duque de Caxias, a quem tive a grande satisfação de conhecer e receber aqui em Poxoréu, MT.
No que diz respeito ao uso das expressões “burrice seguir o passado / tempo perdido / grave delito” usadas no artigo, transcrevo o parágrafo em que aparecem, antes de retratar o assunto:
O que passou, passou. Já não volta mais. Tempo perdido não se recupera. O ditado diz que “errar é humano”, mas a mesma sabedoria popular completa que “permanecer no erro é burrice”. Podemos ter tentado acertar uma vez e errado. Isso é compreensível. Mas não podemos continuar errando. É necessário que avaliemos a nossa vida e respondamos às perguntas “onde foi e por que foi que erramos?”. Cometemos um grave delito contra nós mesmos, quando insistimos em avançar sem fazermos esse necessário pit stop.

A mensagem pretendida é uma só: é necessário parar para avaliar. Entendo que nós já fazemos diversas paradas ao longo do ano. Trabalhamos a semana toda em nossas atividades rotineiras. Então, quando chega o final de semana, paramos para fazer a reflexão sobre nossa situação com Deus e com a Sua Palavra. É necessário ir à Igreja e participar dessas reuniões. Também fazemos os Retiros periódicos para recebermos orientações da Palavra. E ainda os encontros de cooperadores. Para mim, todas essas ocasiões são Pit Stops, ou seja, paradas técnicas necessárias. E que, se quisermos ser bem sucedidos, devemos fazê-las.
Se seguirmos a vida, a torto e a direito, sem qualquer avaliação e planejamento, entendemos que estamos cometendo um delito contra nós mesmos, pois tiramos a possibilidade de vermos o que não está indo bem e corrigir.
Não estou julgando ninguém. O meu texto foi escrito na impessoalidade, trabalhando com situações abstratas. Não menciono situações concretas. Caberá a cada um que tiver interesse, aplicar o texto em sua vida da maneira que julgar mais conveniente. Não fiz “indiretas ofensivas dizendo que foi um erro ter apoiado os irmãos que fundaram nossa historia de missão” e muito menos usei a imagem dos irmãos com tal propósito.
Concluindo, quero mais uma vez pedir perdão a qualquer irmão que tenha se sentido ofendido com a minha publicação. Espero que isso não venha prejudicar as nossas relações fraternais; que não venhamos dar oportunidade ao maligno para promover mais discórdia e mais desentendimento.
Ainda que um irmão possa ter errado, o perdão é o remédio que purifica. Que ninguém grave na rocha as histórias ruins. Esse tipo de história deve ser gravado na areia, para que tão depressa quanto o vento possa apagar o escrito, tão depressa elas também sejam apagadas de nossas mentes e corações.

Em nome de Jesus. Amém!


Prof. Izaias Resplandes 

domingo, novembro 25, 2012

GOIÁS ESPORTE CLUBE: BI - SUBIDO

A TORCIDA VIBRA EM TODO O BRASIL.
É BICAMPEÃO! BICAMPEÃO!

sábado, novembro 24, 2012

BICAMPEÃO BRASILEIRO DE 2012

Goiás Esporte Clube

Eu sou Goiás Esporte Clube
Eu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritar

Até o peito me doer
Até perder a voz eu sou Goiás
Eu sou Goiás até morrer, eu Sou Goiás,
Eu sou Goiás de coração


Cada vez nossa torcida cresce mais
Eternamente serei Goiás
Nosso Clube é a nossa glória
A nossa garra, nossa gente, nossa história

O amor pela nossa bandeira
É para nós a maior vitória

Nosso Clube é a nossa glória
Nossa garra, nossa gente, nossa história
A vida toda eu vou torcer
Eu sou Goiás, Goiás, até morrer

Eu sou Goiás Esporte Clube
Eu sou Goiás, eu sou Goiás e vou gritar

Até o peito me doer
Até perder a voz eu sou Goiás
Eu sou Goiás até morrer
Eu sou Goiás, eu sou Goiás de coração

Cada vez nossa torcida cresce mais
Eternamente serei Goiás.

Foto Notícia Destaque

GOIÁS!!! É CAMPEÃO!!!

Goiás derrota o Joinville em casa e conquista o título da Série B de 2012

Equipe esmeraldina é campeã com 78 pontos e 68,4% de aproveitamento

24/11/2012 18:46
Site Oficial do Goiás
Sob o comando do mineiro Enderson Moreira, Goiás é campeão da Série B pela 2ª vez

Para coroar uma temporada impecável e selar o acesso conquistado após duas temporadas na segunda divisão, o Goiás venceu o Joinville por 2 a 1, neste sábado, dentro do estádio Serra Dourada, que estava completamente tomado pelos torcedores esmeraldinos. Pela segunda vez em sua história, e sob o comando do competente Enderson Moreira, o Goiás honrou sua “garra, gente e história” para ser campeão brasileiro da Série B de 2012.

Mesmo exercendo forte pressão, o Esmeraldino sofreu o primeiro da partida, marcado pelo artilheiro do Joinville, Lima, aos 15 do primeiro tempo. Apenas cinco minutos depois, Walter, herói da arrancada final do time da casa, deixou tudo igual e continuou criando boas chances de fechar a temporada com chave de ouro e uma vitória. Mas não precisava. Nem o Joinville, que termina a Série B no positivo sétimo lugar queria mais nada. E o grito foi saindo da garganta do torcedor aos poucos, cada vez com mais emoção. E foi consolidado com um gol simbólico de Iarley, aos 38 minutos. Afinal, o Goiás nunca deixou de ser grande.

A vitória também não era necessária para o time goiano, já que seu adversário direto pelo título não venceu. O Criciúma empatou com o Criciúma por 1 a 0 e ficou na vice-liderança, com 73 pontos. Vitória e Atlético-PR já não tinham chances de título, mas também subiram. Já o Goiás, agora bicampeão da Série B, fechou o ano com 78 pontos, cinco a mais que o segundo colocado. O próximo encontro do torcedor com seu time será na elite.

O jogo


Os ingressos esgotados desde quinta-feira e a possibilidade de jogar pelo empate não deixaram o time do Goiás menos ansioso para definir a conquista do Campeonato Brasileiro da Série B. Desde os primeiros minutos de bola rolando, o time do técnico Enderson Moreira partiu para cima dos catarinenses, que erraram uma saída de bola logo no início, com Diego Jussani. Walter quase chegou, mas o goleiro Ivan conseguiu entrar no meio do caminho e fazer o corte que só serviu para animar os donos da casa.

Com base em pressão na saída de bola, Walter era o jogador mais adiantado do Esmeraldino, mas teve sua melhor chance na bola parada, com cobrança direta à esquerda do gol de Ivan. Logo após o lance, o atacante fez a finta entre dois marcadores, tentou lançar na área, mas não encontrou nenhum companheiro bem posicionado para concluir. Se o Goiás era ofensivo e ousado, o JEC trocava passes com paciência, apenas nos momentos em que tinha a bola nos pés.

Aos 13 minutos, tamanha a pressão do Goiás, o zagueiro Maurício, do Joinville, quase fez gol contra. Após lançamento de Ricardo Goulart e finalização de Thiago Mendes, Maurício desviou para escanteio, mas a bola passou bem perto do gol de Ivan. Em novo contra-ataque do Goiás, Amaral tentou de voleio, mas também errou o alvo. Sem acertar na finalização e no último passe, o Goiás sofreu o primeiro baque aos 18 minutos.

Site Oficial do Goiás
Torcida do Goiás fez a festa no Serra Dourada
Disposto a estragar a festa dos goianos, Willian tentou, de fora da área, de primeira, e a bola acertou o travessão em cheio. No rebote, o artilheiro Lima concluiu com liberdade para o fundo do gol de Harlei, que nem entendeu o lance. Na sequência do gol, o Joinville se manteve no campo de ataque, mas o verdadeiro duelo de opostos acabou beneficiando o Goiás, cuja torcida não esmoreceu mesmo sofrendo o primeiro gol.

Aos 23 minutos do primeiro tempo, Walter brilhou enganando a marcação do Joinville com um corte seco e uma batida forte, colocada, no ângulo de Ivan. Poucos minutos depois de igualar a contagem, Renan Oliveira invadiu a área do Joinville e tocou de lado para Ramon, que bateu forte e virou a partida para o Goiás. O árbitro Marcos André Gomes da Penha validou o gol, mas acabou voltando atrás em função de um toque de mão no início da jogada.

A etapa complementar da partida teve apenas um protagonista: o goleiro Ivan, do Joinville. Mesmo com a defesa mais fechada, o time catarinense não evitou que o Goiás tivesse alguns espaços para criar chances, com Renan Oliveira, de fora da área, Vítor, invadindo a área em velocidade, e batida à queima roupa de Ricardo Goulart, após lance de categoria. Em todas, o goleiro do JEC fez a diferença e evitou o grito emocionado do torcedor do Esmeraldino.

Depois de várias chances perdidas, o Joinville evoluiu em algumas jogadas, mas não passou do travessão de Harlei. Até que, aos 36 minutos do segundo tempo, de forma simbólica, o experiente Iarley recebeu bom passe dentro da área e bateu forte. O goleiro Ivan tentou estragar de novo a festa, mas no rebote o veterano de 38 anos balançou as redes e determinou o título.

Fonte: http://www.mg.superesportes.com.br/app/noticias/futebol/futebol-nacional/1,168,1,132/2012/11/24/noticia_goias,235480/goias-derrota-o-joinville-em-casa-e-conquista-o-titulo-da-serie-b-de-2012.shtml

Pit Stop de Dezembro



Izaias Resplandes

Fim de ano. Dois mil e doze já está acabando. Agora é o momento do balanço, da contabilização das perdas e dos lucros para ver se ainda temos saldo na conta. É hora de fazermos uma pequena pausa na corrida para avaliar a forma como estamos indo: se estamos bem, se estamos crescendo, ou se estagnamos, ou até mesmo regredimos. Todas essas notas são possíveis. Não é prudente continuarmos avançando, sem avaliarmos os resultados de nosso empreendimento, seja ele qual e de que natureza for.
 O que passou, passou. Já não volta mais. Tempo perdido não se recupera. O ditado diz que “errar é humano”, mas a mesma sabedoria popular completa que “permanecer no erro é burrice”. Podemos ter tentado acertar uma vez e errado. Isso é compreensível. Mas não podemos continuar errando. É necessário que avaliemos a nossa vida e respondamos às perguntas “onde foi e por que foi que erramos?”. Cometemos um grave delito contra nós mesmos, quando insistimos em avançar sem fazermos esse necessário pit stop.

No automobilismo, um pit stop (ou parada técnica) é quando um piloto de corrida para nos boxes para fazer mudanças em seu carro. Dependendo da categoria essas mudanças podem envolver reabastecimento, uma troca de pneus, reparos caso o carro esteja danificado, ajustes mecânicos, troca de piloto, ou qualquer combinação desses mesmos itens. Também varia de uma categoria para outra o número de mecânicos envolvidos no processo, que pode variar de cinco a mais de vinte pessoas (Wikipédia).
É provável que durante muitos anos de nossas vidas tenhamos caminhado “a torto e a direito”, sem rumo e sem direção, sem objetivos e sem metas, “sem lenço e sem documento”, experimentando de tudo um pouco, procurando encontrar no palheiro o que teríamos perdido, mas que não sabíamos o que era. E que mesmo assim tenhamos continuado correndo, “desgarrados como ovelhas, cada um se desviando pelo caminho” que bem desejasse (Is 53:6), no exercício de uma apreciada e defendida liberdade absoluta e sem controle. Naqueles tempos “todos nós andávamos nos desejos da nossa carne, fazendo a vontade da carne e dos pensamentos” (Ef 2:3). Só isso justifica porque tão poucos têm progredido e porque a pobreza e a miséria constituem o patrimônio da maioria dos homens.
Não tenho dúvida de que muitos de nós estivemos completamente perdidos nesses últimos anos. Nossa vida não tinha o menor planejamento. Era sem objetivo e sem metas. Qualquer caminho servia. Qualquer orientação era considerada boa. Até as coisas com absoluta falta de sentido, de lógica e de racionalidade eram consideradas ótimas. Nós éramos como crianças, confiando em tudo e em todos. Infelizmente esses caminhos que nos pareciam direito, para muitos foram caminhos de morte (PV 16:25). Aí estão as cracolândias, os asilos, orfanatos, prisões, favelas, presídios, guerras, fome, sede, poluição, roubos, assassinatos, suicídios, desemprego, mortes de todo tipo e doenças sem fim. Isso não pode continuar assim. Precisamos fazer um pit stop para vermos onde estão os erros e tomarmos as providências para que não se repitam mais. “Lembra-te, pois, de onde caíste, e arrepende-te, e pratica as primeiras obras” (Ap 2:5).
A parada de dezembro não pode ser apenas um período de recesso do trabalho usado para passear e festejar. O lazer também pode acontecer, mas antes de tudo devemos priorizar a realização de uma avaliação e de um replanejamento de nossas atividades, para que no próximo ano possamos prosseguir com maiores possibilidades de sucesso em nossos empreendimentos.

domingo, novembro 11, 2012

GOIÁS ESPORTE CLUBE - Série A 2013



O GOIÁS E.CLUBE ESTÁ NA SÉRIE EM 2013

 Goiás vence o Barueri e é o primeiro time a subir à Série A do Brasileiro de 2013

Por ESPN.com.br
Depois de dois anos na Série B do Campeonato Brasileiro, o Goiás estará na primeira divisão em 2013. O time do Centro-Oeste venceu o Barueri por 3 a 0, neste sábado, dentro de casa e se tornou o primeiro clube a garantir o acesso na Segundona deste ano. Egídio, Walter, artilheiro da equipe com 12 gols e Dudu Cearense fizeram os gols da classificação no Serra Dourado lotado.

Ao mesmo tempo que colocou o Goiás na elite, o resultado decretou o primeiro rebaixado à terceira divisão, o Barueri. A equipe paulista, que até 2010 estava na Série A, tem 27 pontos e com duas rodadas a serem disputadas já não pode alcançar o Bragantino, primeiro time fora da zona do descenso, com 38 pontos.
No final de semana que vem o Goiás, que tem 74 pontos, pode conquistar seu segundo título da Segundona. Para isso precisa vencer o São Caetano, no estádio do adversário e torcer para o Criciúma, com 71 pontos, não vencer o Atlético-PR.

"Fizemos um time grande retornar aonde não deveria ter saído. O Goiás merece pela estrutura, pela forma de trabalhar, pelas pessoas que dirigem a equipe. Fico muito feliz de contribuir para esse acesso", disse o técnico Enderson Moreira. "Eu acho que a a gente não esperava passar por tanta humilhação, foram dois anos humilhantes. Foi muito esforço, mas a promessa que foi feita está cumprida", completou o goleiro Harlei, desde 1999 no Goiás. 

As outras três vagas
Outro time que venceu neste sábado e deixou a classificação à Série A bem encaminhada foi o Criciúma. Os catarinenses fizeram 4 a 1 no América-RN fora de casa e chegaram a 71 pontos. Uma nova vitória no sábado que vem, contra o Atlético-PR, em casa, garante a vaga ao Criciúma.
Já a briga pelas outras duas vagas está embolada. Hoje o Vitória perdeu para o Guaratinguetá por 1 a 0 no Interior de São Paulo e parou nos 69 pontos, mesmo número do Atlético-PR. Logo em seguida vem o São Caetano, quinto colocado, com 67 pontos.

FICHA TÉCNICA
GOIÁS 3 x 0 GRÊMIO-SP

Local: estádio Serra Dourada, em Goiânia-GO
Data: 10 de novembro de 2012, sábado
Horário: 16h20 (de Brasília)
Árbitro: Edmar Campos da Encarnação (AM)
Assistentes: Carlos Emanuel Manzolillo (TO) e Frederico Soares Vilarinho (MG)
Público: 39.865 pagantes
Cartões amarelos: Amaral (Goiás); Alex Lima (Grêmio-SP)
GOLS: Goiás – Egídio, aos 18 minutos do primeiro tempo, Walter, aos 16, e Dudu Cearense, aos 42 minutos do segundo tempo.
GOIÁS: Harlei; Peter, Valmir Lucas, Ernando e Egídio (Dudu Cearense); Thiago Mendes, Amaral, Renan Oliveira (Iarley) e Ramon; Ricardo Goulart e Walter (David)
Técnico: Enderson Moreira
BARUERI: Rafael; Alex Santos (Anderson Cavalo), Neto, Alex Lima e Márcio Pit; Douglas Marques, Alê, Rafael Chorão e Marcelinho (Roninho); Thiago Brito (Thiago Elias) e Henrique Dias
Técnico: Roberto Cavalo