quinta-feira, junho 30, 2011

Resgatando Raízes

Darlene Resplandes

I

Sou tataraneta de Manuel Resplandes,
Que foi o desbravador.
Da unidade de Federação Fernando Falcão,
Que fundou com muito amor.

II

Ao chegar ás margens do rio alpercatas,
Manoel encontrou terra fértil,
Abrigou o seu rebanho,
E a agricultura cresceu depressa.

III

Sou professora de geografia
De ser Resplandes tenho orgulho
Pois tudo que resplandece
Permanece no futuro.

IV

O relevo de Jenipapo
É impressionante olhar
Escalando o morro da mesa
Vi a beleza divina contemplar.

V

Sou bisneta de Major Ladislau
Que ao declarar sua riqueza
Perante ao desembargador
Sua patente não negou.

VI

Para adquirir a patente de Major,
Juntou-se ao capitão Ferreira
Morador lá do Leandro
Amigo e companheiro.

VII

Ainda existe em Fernando Falcão
A baixa do Major,
Que mantém a tradição
De Resplandes descendente
Vivendo a sétima geração.

VIII

Sou Darlene Resplandes
Filha de Maricota
Bisneta de Major Ladislau
Não nasci em Jenipapo
De Mirador sou natural.

IX

Sempre na minha infância
As férias eu ia passar
Na casa da minha tia
Com minhas primas brincar.

X

Pretendo escrever um livro
Que resgate minhas raízes
Para próxima geração
Apreciar e sentir-se feliz.

XI

Ao Izaias Resplandes
Deixo minha mensagem
Que em Barra do Corda
Tem Resplandes de coragem.

Barra do Corda, 30 de junho de 2011

arlene Resplandes

Um comentário:

Fernando disse...

Oi pai, bacaninha esse cordel. Legal que existem outros Resplandes engajados, tal qual, o senhor, em resgatar nossas raízes resplandecentes.
Beijos, o Davi está com saudades!