domingo, abril 30, 2006

Exaltação a Poxoréu

(Pelo seu 63º aniversário de emancipação político-administrativa)

Izaias Resplandes

Um grito alto, bem alto, eleva-se hoje ao céu,
Pois na terra dos bororos, já existe Poxoréo.
Foi Antônio de Carvalho, seu grande descobridor
E João Ayrenas Teixeira, o seu nobre fundador.

Salve, salve Poxoréo, Capital do Diamante!
Esplendor de Mato Grosso, nosso Estado tão pujante.
A terra que os garimpeiros, oriundos do Nordeste
Viram ser seu paraíso, tão sonhado no Agreste.

O vinte e seis de Outubro, cantamos em tom maior
E lembramos Júlio Muller, o augusto interventor.
Ele nos fez soberano, deu-nos a emancipação...
A ele também a glória, nestes versos de emoção.

Morro da Mesa, Lagoa, Bororo ou Pará,
São algumas das belezas, deste tão lindo lugar.
E a poxorense menina, de morena meiga cor,
É o postal que a cidade, apresenta com amor!

“Minha doce Poxoréo”, assim canta o artista,
Veio estrela lá do céu; uma estrela nunca vista!
Planejada assim por Deus, ela foi então fundada,
E, como berço Seu, natal, sempre assim será cantada!

Salve, salve Poxoréo, Capital do Diamante!
Esplendor de Mato Grosso, nosso Estado tão pujante.
A terra que os garimpeiros, oriundos do Nordeste
Viram ser seu paraíso, tão sonhado no Agreste. *

*Nota do Autor: O poema “Exaltação a Poxoréo”, foi escrito em 02/11/1987 e foi usado como tema de abertura do I Festival da Canção de Poxoréo (I FESCAMPOX). Neste 26 de Outubro de 2000, o Município completa 63 anos de emancipação político-administrativa e entendo que o mesmo tem passado por um período bastante difícil, buscando a devida adaptação em sua vida econômica e social, transitando da histórica Capital do Diamante para uma nova era fundada no cultivo de frutas, com destaque para o maracujá. Apesar de todas essas dificuldades, o Município vem conseguindo sobreviver e está se reencontrando no cenário mato-grossense. Por tudo isso, creio que este é um tempo que ainda é bastante propício para fazermos essa “exaltação a Poxoréo”.

Um comentário:

Mariza Resplandes disse...

Nossa... já decorei essa poesia umas três vezes. Mas, não sei se saberia falá-la toda não.
Exaltar Poxoréu é sua especialidade né, pai?! A minha também. Eu amo essa cidade, afinal moro aqui desde meu nascimento. Essa vida pacífica, tranquila...
A NOSSA CIDADE!